pageTracker._initData(); pageTracker._trackPageview(); } catch(err) {}

Blog Architectour

|

Blog com notícias sobre Arquitetura

Posts Tagged ‘arquitetura’

BRASILEIRA VAI REPRESENTAR A ARQUITETURA DA INGLATERRA NO ARCHITECTOUR 2010

Tuesday, May 18th, 2010

Rummey Design ( vale a pena conferir os seus projetos no website) é uma empresa inglesa voltada para arquitetura, designer e urbanismo.  “Somos apaixonados pela criação de ‘locais’, não apenas edifícios e paisagens – lugares que pessoas podem desfrutar em harmonia com o ambiente”, explicam. Na Rummey Design os profissioanis aplicam suas habilidades para comunidade e desenvolvimentos comerciais, projetos de infra-estrutura e de turismo, à escala regional e detalhada. Um problema atual nos países industrializados é a regeneração dos bairros antigos, por outro lado nos países em desenvolvimento, onde o crescimento das populações e urbanização trazem planejamento e projeto de arquitetura, paisagismo, questões sociais e a infra-estrutura em conjunto com o ambiente produzem soluções sustentáveis.

BDP_Liverpool_One

Há mais de 20 anos, a Rummey trabalha com o desenvolvimento de Universidades, parques de ciências, regeneração do centro de cidades, muitos projetos residenciais – projetos grandes e pequenos, ‘acessíveis’ e luxuosos, infra-estrutura, estratégias de turismos regionais e às vezes pequenos projectos para indivíduos.

22199_N7_highresjpg

Tatiana Haddad Telles Ferreira é arquiteta brasileira e trabalha na Rummey desde 2008. Ela vem participar do Architectour 2010 representando a Rummey Enviromment no assunto “O tratamento dos vazios em Ambientes Urbanos” ao lado do arquitetos e paisagista Fernando Caruncho, especialista em grandes jardins e praças.

O Architectour acontece em Gramado, no Rio Grande Do Sul, de 15 a 17 de setembro e as inscrições já podem ser realizadas através do site: www.architectour.com.br

Projeto do Aeroporto Internacional Hercílio Luz sairá do papel

Thursday, May 13th, 2010

O Governo de Santa Catarina, a Prefeitura de Florianópolis e a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) assinaram na quinta-feira, 6 de maio, um acordo de cooperação mútua para a ampliação do Aeroporto Hercílio Luz. Inspirado na asa de um avião, o projeto de autoria dos arquitetos Mario Biselli e Guilherme Motta está pronto desde 2004, mas só agora vai sair do papel. A obra deverá ser concluída em 2014.

Projeto foi inspirado na asa de um avião

Projeto foi inspirado na asa de um avião

Com área de 27 mil m², o empreendimento terá não só um novo terminal de passageiros, como também um pátio de estacionamento de aeronaves, novas pistas de manobra taxiway e acessos ampliados, além de novas estruturas físicas de apoio ao aeroporto.

O edifício do novo Hercílio Luz possui três pavimentos, sendo dois abertos aos usuários e um destinado apenas à administração da Infraero. O andar térreo abrigará os espaços de venda de bilhetes, check-in de embarque, tratamento de bagagens, desembarque com free-shop, sala reservada a autoridades e escritórios das empresas aéreas e de órgãos públicos.  Já no mezanino ficarão os espaços comerciais, as salas de embarque, conector e pontes de embarque, além da praça de alimentação e de um terraço panorâmico.

Iluminação natural ganha destaque no projeto

Iluminação natural ganha destaque no projeto

O projeto de Mario Biselli e Guilherme Motta tem fachada metálica, que permite a entrada da luz natural por meio de aberturas ao longo de todo o perímetro do edifício, sempre amenizada por beirais e quebra-sol. Nas áreas centrais do projeto, uma abertura zenital, igualmente protegida, amplia ainda mais a entrada de luz nas áreas internas.

Com as ampliações, o terminal atenderá 2,7 milhões de passageiros por ano. A obra está orçada em R$ 436 milhões, sendo que R$ 107 milhões virão do Governo Estadual, R$ 316,4 milhões da Infraero e R$ 13 milhões do Município.

aero3

O projeto de engenharia do novo terminal do Aeroporto Hercílio Luz começou a ser feito em janeiro e deve ser concluído em agosto. Depois será elaborada a licitação, que deve durar entre seis e oito meses, para então dar-se início às obras, previstas para maio de 2011.

aero4

aero5

Por: Ana Paula Rocha – Revista AU

Iluminação ganha destaque em projetos ousados

Monday, May 10th, 2010
iald-mesquita-nahyan
Programas arquitetônicos complexos e inovadores foram o pano de fundo da 26ª edição do International Lighting Design Award, premiação anual concedida pela norte-americana Associação Internacional de Lighting Designers (Iald). Entre os premiados, destacam-se projetos concebidos para grandes edificações, que reúnem sob o mesmo teto atividades corporativas, de lazer, culturais e de entretenimento, assim como para espaços ou equipamentos urbanos de escalas variadas de implantação.

A conotação simbólica vinculada à luz foi o aspecto recorrente destacado pelo júri da premiação, sobretudo em edifícios localizados na Ásia. Entre eles, o Beijing New Poly Plaza, na China, que figurou entre os 13 projetos contemplados com o Award of Merit. Com arquitetura de Skidmore, Owings & Merrill (SOM) e lighting design da norte-americana WSP Flack + Kurtz, a edificação monolítica de 24 andares organiza-se em torno de planta triangular. Aos seus 100 mil metros quadrados de escritórios somam-se áreas dedicadas a centro de compras, teatro e museu – o Museu de Arte Poly -, sinalizados individualmente pela iluminação artificial e pelo marcante partido arquitetônico.

iald-edificio-beijing

O museu é um volume autônomo e de iluminação avermelhada que flutua em meio à fachada frontal de vidro, suspenso sete metros do chão. A ousadia estrutural rendeu prêmios de engenharia e arquitetura à edificação, sobretudo a partir da afirmação de que a monumental fachada de vidro – 90 metros de altura – é a maior atirantada do mundo. Essa pele de vidro delimita o grande átrio do edifício, que setoriza os diferentes fluxos de visitantes e usuários. Além disso, o pé?direito total por ela conformado protege os ambientes internos das bruscas variações de temperatura características do clima local, de forma a garantir a integração dos escritórios com o espaço central e naturalmente iluminado que os cerca.

Também o monumental pórtico de mármore travertino da fachada frontal integrou o projeto de iluminação, destacando?se seus veios naturais e nuances de cor da pedra, em contraposição à arquitetura austera. Foram utilizadas lâmpadas de sódio de 400 e de mil watts de potência, adequadas à tonalidade amarela do travertino.

Já as faces sul e oeste, constituídas por pele dupla de vidro e brises verticais de mármore, foram iluminadas com lâmpadas fluorescentes do tipo T5 e 2,7 mil kelvins de temperatura de cor. Elas enfatizam a malha intrincada da fachada, têm baixo consumo energético e dão certa dramaticidade à edificação, contrastando suavemente com o rigor arquitetônico. Em 2007, o projeto já havia sido contemplado com o prêmio de mérito do GE Edison Awards, voltado ao lighting design.

Também da China, foi premiado com o Award of Merit o Cubo de Água, centro aquático da Olimpíada de Pequim, de 2008, projeto da empresa australiana PTW Architects/Arup e lighting design da chinesa Grandar Lightscape. Foi concedida menção à iluminação do Aeroporto Internacional de Pequim, concebida por Speirs & Major Associates, para a arquitetura de Foster and Partners.

iald-cubo-agua-china

Outro Award of Merit dado pela Iald, cujo programa arquitetônico inovador inspirou a luminotécnica, foi a reurbanização da plaza del Torico, em Teruel, na Espanha, uma localidade conhecida por sua arquitetura medieval. O trabalho conjunto dos arquitetos do estúdio espanhol B720 com os lighting designers da Artec3, de mesma nacionalidade, transformou o que seria a nova pavimentação e iluminação pública de trecho histórico da cidade em projeto com forte carga lúdica e visual.

A praça tem desenho triangular, é ladeada por edificações avarandadas de três pavimentos mais térreo porticado e tem no centro uma fonte de pedra. Esta se tornou o eixo simbólico do projeto de reurbanização, baseado na implantação de luminárias especiais de led embutidas sob o piso. Elas formam desenho irregular que enfatiza a perspectiva e a linearidade da praça e atuam em conjunto com a iluminação dos pórticos, das fachadas em estilo art nouveau e das cisternas subterrâneas. Todo o conjunto é controlado eletronicamente, utilizando no total 1.230 luminárias led.

O Radiance Award, prêmio máximo concedido pela Iald, foi para a iluminação do edifício 3 More London Riverside, em Londres, projeto dos arquitetos de Foster and Partners e dos lighting designers da Speirs & Major Associates. Em face da grande escala da arquitetura corporativa, o baixo consumo energético e a facilidade de manutenção foram os grandes desafios. No hall de entrada, implantaram-se luminárias pendentes especiais para iluminação geral, integradas aos painéis coloridos que se destacam em meio aos balcões e passarelas em torno do átrio central.

iald-speirs-london

No total, 259 projetos concorreram nesta edição do prêmio, tendo sido agraciados 19 trabalhos provenientes de 11 países. Conquistaram o Award of Excellence: Limerick House Spa, da Irlanda (luminotécnica de Lighting Design International; arquitetura de Carmody Groarke Architects); e as Galerias Wrightsman do Museu Metropolitan de Nova York (Auerbach Glasow French; Kevin Roche John Dinkeloo and Associates).

Foram contemplados com o Award of Merit, além dos projetos já citados: o Parlamento de Vaduz, principado de Liechtenstein (Licht Kunst Licht; Studio Hans Göritz); o edifício Krischanitz, da Novartis, na Suíça (Licht Kunst Licht; Atelier Krischanitz); a recepção e o estacionamento da Novartis, Suíça (Licht Kunst Licht; Marco Serra); o café WGV, na Alemanha (Pfarré Lighting Design; Ippolito Fleitz Group); a Torre das Águas da Expo Zaragoza 2008, na Espanha (Artec3; Enrique de Teresa Arquitectos); o Lounge L2, nos Estados Unidos (MCLA; Lehman Smith McLeish, Debra Lehman-Smith, Ron Fiegenschuh e Antony Yen); os interiores da mesquita Al Nahyan, em Abu Dhabi (Speirs & Major Associates; Spatium Architects Halcrow); o posto de gás na Indonésia (Lumina Group; Arif Cahyono e Syakib Arsalan); a sede da BBC na Escócia (Speirs & Major Associates; David Chipperfield Architects e Keppie Architects); e a iluminação da fachada da sede do jornal The New York Times (Office for Visual Interaction; Renzo Piano e FX Fowle).

iald-fachada-new-york-times

Texto de Evelise Grunow

Publicada originalmente em PROJETODESIGN
Edição 354 Agosto de 2009

Iniciada obra de projeto Futurista na Alemanha

Tuesday, May 4th, 2010

O projeto Sonnenhof, assinado pelo escritório J. Mayer H. Arquitetos, começou a ser construído em abril na cidade de Jena, na Turíngia, estado da Alemanha. O empreendimento futurista é formado por quatro edifícios multiuso, que abrigarão escritórios, lojas e apartamentos.

i190722

O arquiteto optou por projetar os quatro edifícios nas bordas do terreno para criar, ao centro, um pequeno pátio urbano. Segundo o projeto, a composição dessa estrutura se assemelha a um pátio medieval, tipo de construção comum no centro da cidade de Jena. O pátio poderá ser usado para a prática de esportes, repouso e circulação de pessoas.

Junto a esse vão central, foram criados corredores de circulação entre as torres multiuso, que se conectam às ruas do entorno. O objetivo do arquiteto foi fornecer um fluxo livre para o tráfego do pedestre no complexo.

i190721

Destaque do projeto, as formas poligonais e geométricas das fachadas também foram utilizadas no piso e em elementos como assentos, luminárias e canteiros de flores, em um cenário futurista que atrai a visitação pública. A previsão é de que a construção do Sonnenhof seja concluída em 2012.

Fonte: Revista AU

Bernard Zyscovich assina o belíssimo projeto da Quadra 500 em South Beach

Friday, April 30th, 2010

Este projeto é da Quadra 500 em South Beach na Florida, ele foi assinado pelo escritório Zyscovitch e virou referência arquitetônica e turística do local.

Captura de tela 2010-04-30 às 10.28.01

Um conjunto de boutiques de um e dois pavimentos com 3 andares de estacionamento, construído sobre uma das areas comerciais mais visíveis do distrito Art Deco, próximo a hotéis e apartamentos modestamente dimensionados.

A tipologia refere-se as origens residenciais, bem como para a escala e os padrões arquitetônicos desta parte da cidade.

O maior desafio do design foi a maximização do espaço de varejo a nível térreo, minimizando a circulação interior para a facilidade de estacionamento acima e acessos adjacentes. A empresa desenvolveu uma concepção inovadora de rampa
que permite as boutiques ocuparem um volume completamente diferente da estrutura de garagem.

Captura de tela 2010-04-30 às 10.28.50

Dentro deste volume, cada unidade afirma-se em direção a calçada em um ângulo diferente, individualizando sua identidade arquitetônica e acabamentos. Para afirmar ainda mais a presença do edifício para a cidade, a arquitetura é amplificada por uma tela de metal na esquina ao redor do edifício. Iluminado por um programa de iluminação, a tela transforma a fachada à noite com diferentes padrões de cor.

Captura de tela 2010-04-30 às 10.28.36

Além disso, a tela, que se tornou um marco da cidade, oculta a garagem de estacionamento.

Captura de tela 2010-04-30 às 10.28.58

O arquiteto Bernard Zyscovich é presença garantida no Architectour 2010 em Gramado, Rio Grande do Sul. Além dele outros grandes arquitetos do mundo serão confirmados nos próximos dias. Para participar do evento, acesse nossa página de inscrições clicando aqui.

Aproveitem os valores promocionais até o final do mês de junho.

Exposição apresenta projetos de Lucio Costa

Wednesday, April 28th, 2010

Em comemoração aos 50 anos de Brasília, será realizada a exposição Lucio Costa – Arquiteto entre 13 de maio e 8 de agosto no Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, na capital federal. A idéia é mostrar não só a importância do arquiteto na construção da cidade, como também toda sua trajetória profissional, ainda pouco conhecida pelos brasileiros.

A exposição apresenta Lucio Costa por meio da sua arquitetura, mostrando seus principais projetos em ampliações, fotos e, sobretudo, maquetes. Entre eles, está o projeto para o Pavilhão Brasileiro da Trienal de Milão, em 1964, chamado Riposatevi (Repousem), que será reproduzido em escala 1/1 com 14 redes de dormir, nas quais os visitantes poderão relaxar. O público também conhecerá projetos como o do Ministério da Educação e Saúde (hoje Palácio Capanema), no Rio de Janeiro, o Plano Piloto para a Baixada de Jacarepaguá, a Casa do Brasil na Cidade Universitária de Paris e a sede social do Jockey Club, entre outros.

i189464

No mezanino do museu, reservado exclusivamente a Brasília, o público entrará em contato com o contexto em que a cidade nasceu por meio dos originais do Plano Piloto apresentado no concurso e dos estudos que o precederam. A mostra utilizará recursos audiovisuais e de multimídia, que oferecerão ao visitante a possibilidade de ver e ouvir comentários do próprio Lucio Costa sobre todo o acervo ali exposto. A curadoria da exposição Lucio Costa – Arquiteto é da Casa de Lucio Costa e a produção é da Dois ou Um Produções. A mostra conta com patrocínio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e Brasiliatur e com o apoio do Ministério da Cultura e do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). A entrada é gratuita.

Serviço:

Exposição Lucio Costa – Arquiteto

Data: 13 de maio a 8 de agosto

Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h00 às 18h30

Local: Museu Nacional do Conjunto Cultural da República Endereço: Setor Cultural Sul, Lote 2, Esplanada dos Ministérios – Brasília (DF)

Mais informações: (61) 3325-5220 ou www.luciocostaarquiteto.blogspot.com

Entrada franca

Patrick Blanc e a revolução dos jardins verticais

Monday, April 26th, 2010

Especialista em botânica o francês Patrick Blanc é o inventor dos Jardins Verticais, suas criações revolucionaram o mundo da arquitetura e paisagismo.Seus jardins encontram-se distribuídos em Paris, Qatar, India, Kuala Lumpur entre outros. Ele que já recebeu medalha de ouro de arquitetura e na França Patrick é cavaleiro da Ordem de Arte e letras.

Sua paixão por paisagismo vertical surgiu da observação da flora de um bosque, dando início a um conceito bem diferente de arquitetura.O muro vegetal é feito com materiais artificiais, e algumas plantas que não necessitam água permitindo um ajuste e colocação perfeita das plantas.Um trabalho de ficar de bocaberta!

Suas obras não só fazem parte de paisagens urbanas de muitas cidades, mas também são empregadas para decorar ambientes de grandes lojas.

Confira algumas imagens dos projetos deste maravilhoso Arquiteto

patric-blanc-muromadrid_1

mur_vegetal_de_patrick_blanc_quai_branly_1

leblancmurvegetal1

Fonte: Bocaberta

A influência da arquitetura italiana em Gramado

Saturday, April 24th, 2010

Este ano, a edição do Architectour será em Gramado. O que é maravilhoso em todos os aspectos. Uma cidade linda que você pode curtir com amigos e família. Então, nada melhor do que ver os grandes nomes da arquitetura mundial e ao mesmo tempo curtir Gramado e Canela..

gramado

Saiba um pouco mais de  como niciou-se a construção civil de Gramado.

A cidade começou a ser ocupada em 1875 com a vinda dos primeiro moradores, descendentes de portugueses, alemães e italianos, mas foi a arquitetura italiana que predominou e se destacou na cidade, com a construção das primeiras casas, com o uso de materiais nobres existentes no entorno de cada moradia, porque no início era uma arquitetura que não dependia da industrialização.

Uma arquitetura popular, erguida por mutirões de colonos onde usavam sua espontaneidade e criatividade para elaborar técnicas inteligentes e criativas de construção e de grande beleza com o uso de ornamentos discretos, mas marcantes. Procuravam lugares onde houvessem um terreno com declive acentuado para a construção de porões, esses com espessas paredes de pedra de basalto irregulares ou talhadas.
gramado 2 Além da abundância dessa pedra na região, era escolhida também pela sua durabilidade e condições ideais de umidade e temperatura que oferecia para conservar o vinho, salames e queijos que eram feitos e estocados no porão. O porão também era local para jogar cartas e receber visitas em dias quentes, pois lá era fresquinho. A escada para chegar ao porão normalmente era externa. Os porões costumavam ter piso de terra batida, eram amplos e possuíam pé direito alto.

Haviam muitas construções com essas características na cidade, a própria casa do nosso avô e pai, Eugênio Benetti, onde hoje funciona um restaurante italiano possui um porão assim. Na época era local onde se fazia salame, guardava o vinho, ferramentas e se cortava lenha.

Os colonos usavam ainda a madeira do pinheiro para fazer as vigas, tábuas rachadas e todo o madeiramento decorativo, tudo artesanal, feitos à mão. Inicialmente as paredes eram de taipa (terra) e a cobertura das residências eram cobertas com tabuinhas chamadas de “scándole”, mas em seguida a taipa deu lugar aos tijolos de barro feitos em casa e as tabuinhas deram lugar as telhas de barro. Os pisos eram pavimentados com tijolos e lajotas cerâmicas.

Hoje, a arquitetura italiana já não tem mais tanta influência na arquitetura da região devido a grande quantidade de materiais industrializados e das modernas técnicas construtivas. É difícil conservar essas preciosidades erguidas em terrenos supervalorizados onde mais cedo ou mais tarde irão dar lugar à prédios de concreto.

Apesar de ter sobrado poucos exemplos dessa arquitetura de grande valor e significado para a cidade, aqueles que ainda encontramos, no centro de Gramado, no Bairro Planalto ou mais exemplos na zona rural, contam um pouco da história dos nossos antepassados. É só caminhar e prestar atenção ao seu entorno, agora, sabendo um pouco de como tudo começou é mais fácil olhar essa arquitetura com outros olhos, desfrutando e valorizando esse trabalho enquanto é tempo.

Arrojado projeto propõe a transformação de uma pedreira na China.

Thursday, September 3rd, 2009

Arrojado, inovador e sustentável. Bem vindo ao Songjiang Hotel. Ele ainda não existe, mas as imagens desse grandioso projeto já são de encher os olhos. Atkins Architecture Dubai foi a empresa vencedora da competição internacional em que o desafio era projetar um hotel cinco estrelas numa antiga pedreira inundada em Songjing, uma província em Shangai, na China.

songjianghotel

Sob o ponto de vista ambiental, o projeto foi desenvolvido para ser sustentável devido à utilização de energia geotermal. A água também foi um fator importante a ser considerado já que faz parte do local de construção. Portanto, o Hotel foi pensado para acontecer acima e abaixo do nível da água, aproveitando toda a beleza e integração com o local.

0303_7

A beleza do Hotel junto ao cenário é de impressionar e sua infra-estrutura também não fica a desejar. O Songjiang Hotel terá 400 quartos, diversos restaurantes, cafés, facilidades para conferências para até 1000 pessoas, um complexo para grandes festas, piscinas e uma cascata deslumbrante. Haverá ainda dois pisos subaquáticos. No primeiro piso, um agradável restaurante usará o próprio fundo do lago como um gigante “aquário” de 10 m de altura para encantar os clientes e decorar o ambiente com a beleza da vida marinha. Já no segundo piso, um complexo de lazer com diversas possibilidades de atividades, inclusive aquáticas. Quem curte aventura poderá optar até por uma escalada ou bungee jumping num cenário de tirar o fôlego.

via: http://www.favpropaganda.com.br/

Projeto do Museu da Imagem e do Som

Wednesday, August 26th, 2009

Projeto do Museu da Imagem e do Som na Av. Atlântica.
em Copacabana , onde fica a boate Help .


Diller Scofidio + Renfro vence concurso para Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro

Projeto do escritório nova-iorquino é inspirado no calçadão de Copacabana e abrigará biblioteca, videoteca, café, restaurante, espaço para shows, palestras e até mesmo salas de exibição ao ar livre

O escritório nova-iorquino Diller Scofidio + Renfro, dos arquitetos Elizabeth Diller e Ricardo Scofidio, venceu o concurso de projeto para a nova sede do MIS (Museu da Imagem e do Som) do Rio de Janeiro, que será construída em Copacabana. A
escolha foi anunciada no dia 10 de agosto pelo governador carioca, Sérgio Cabral, e pela secretária de Cultura, Adriana Rattes. O custo da obra é estimado em R$ 65 milhões.

Além do ganhador, também foram convidados pelos organizadores do concurso outros seis escritórios: o americano Daniel Libeskind, o japonês Shigeru Ban e os brasileiros Bernardes & Jacobsen, Brasil Arquitetura, Isay Weinfeld e Tacoa Arquitetos.

O projeto de Elizabeth Diller e de Ricardo Scofidio propõe a “verticalização” do calçadão de Copacabana para a nova sede do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro. O prédio de cinco pavimentos será concebido como se fosse um fole de
sanfona na horizontal, com escadas e rampas fazendo o acesso aos andares. Vidros permitirão a visualização interna do museu pelas pessoas que circulam do lado de fora.

Internamente, o novo MIS terá salas de exposição fixas e temporárias, biblioteca, videoteca, café, restaurante, espaço para shows, palestras e até um auditório para projeções no topo do prédio, ao ar livre. Além disso, a edificação também possuirá
dois pavimentos de estacionamento e salas reservadas para a administração do museu.

De acordo com informações do Governo do Rio de Janeiro, as obras do futuro MIS devem se iniciar em até dois meses e a perspectiva é de que o espaço seja aberto ao público em abril de 2012. O projeto está orçado em R$ 65 milhões, sendo que
cerca de R$ 50 milhões virão do Estado e o restante será captado por meio de parcerias privadas.


Vejam as fotos do Projeto e também dos outros concorrentes.